Viabilidade ambiental: uma questão de ponto de vista!

WhatsApp Image 2017-04-21 at 09.43.25

Quando o assunto é meio ambiente e sustentabilidade empresarial é comum verificar que as análises de viabilidade ambiental busquem identificar possíveis impactos do negócio/empreendimento ao meio ambiente, para na sequência indicar os caminhos para a mitigação e compensação, sem considerar o comportamento dinâmico e sistêmico da natureza como um fator crítico.

Esse tipo de análise de viabilidade tem se mostrado ineficiente e até perigoso, sendo necessário e urgente lançar um olhar mais responsável e diferenciado, onde os fatores naturais deverão ser observados com base em pelo menos dois pontos de vista:

O primeiro se refere aos impactos que o negócio ou empreendimento causará ao meio ambiente em curto, médio e longo prazo (visão comumente aplicada nas análises);
O segundo se refere aos impactos que o meio ambiente poderá acarretar ao negócio ou empreendimento em curto, médio e longo prazo (visão raramente aplicada nas análises).
Para compreender de forma mais clara posso citar o exemplo recente e de grande magnitude ocorrido no Brasil relacionado à atividade de mineração, onde certamente foram cumpridas todas as tramitações necessárias para demonstrar a viabilidade ambiental com as devidas mitigações e compensatórias, porém, aparentemente não se previu a possibilidade de uma alteração da dinâmica ambiental e da capacidade de suporte do território em médio e longo prazo.
Ou seja, verificou-se os impactos que a atividade causaria ao meio ambiente (em condições normais de operação), mas não se dimensionou adequadamente os impactos que o ambiente poderia causar ao empreendimento a longo prazo, incorrendo numa verdadeira catástrofe ambiental e social (cujos danos e consequências são incalculáveis e irremediáveis) e na vinculação da imagem da empresa a um evento absolutamente negativo.
Para além de situações de grande magnitude como a exemplificada, existem as situações menores e cotidianas onde uma análise de viabilidade ambiental (no tocante à legislação e localização) poderá garantir aos novos negócios/empreendimentos e àqueles que pretendem se regularizar (de qualquer porte e/ou setor) a minimização das dores de cabeça com a gestão ambiental.
No Brasil, há pelo menos três décadas as questões ambientais vêm sendo inclusas na pauta da gestão das cidades e, cada vez mais as exigências legais vem impactando os negócios, sendo imprescindível que o empresariado se antecipe e busque atuar dentro das normas (de controle da poluição, da gestão de resíduos, de licenciamento ambiental, dentre outras), compreendendo em definitivo que a gestão ambiental é um fator estratégico e que poderá ser convertida em uma ótima imagem associada a sustentabilidade.

A partir daqui convido você a acessar o texto completo na página Inova Mundo! 

Design sem nome (3)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s