Sobre a lama dos manguezais

No dia 26 de Julho comemora-se o Dia Mundial de Proteção aos Manguezais, mas você sabe porque esses ambientes são tão importantes e essenciais para nossas vidas?

Se eu fosse citar todos os serviços ecossistêmicos oferecidos por este ambiente, teria que fazer uma postagem muita longa, então vou focar somente em dois pontos essenciais:

  1. Os manguezais são considerados berços de vida, tendo em vista que diversas espécies ali se reproduzem e com isso garantem a continuidade dos ciclos ecológicos e consequentemente a manutenção da vida (inclusive a nossa, por meio do controle de vetores, manutenção da cadeia alimentar, sequestro de carbono, etc).
  2. As áreas de manguezais são nossa primeira linha de defesa territorial em relação ao mar, ou seja, são amortecedoras do avanço do mar sobre o continente. A água do mar adentra o rio que por sua vez, resiste a esse avanço com seu fluxos, fazendo com que seja mantido o equilíbrio entre ambiente marinho e ambiente terrestre, ou seja, sem os manguezais os rios serão assoreados e o mar ganhará cada vez mais força contra o continente, colocando em risco a população.

No Brasil, os manguezais são legalmente protegidos desde a década de 60, mas infelizmente em Fortaleza as imagens a seguir nos demonstram outra realidade.

As áreas circuladas em amarelo (grosso modo) deveriam estar repletas de vegetação de mangue ou serem protegidas enquanto apicuns (áreas destinadas à expansão do mangue). Contudo, a voracidade da expansão urbana frouxa e descolada de um zoneamento ambiental adequado tem historicamente acabado com nosso patrimônio natural há décadas.

mangues                                                 Fonte: Adaptado de Fortaleza 2040 (2016)

Falando de forma mais específica, a situação dos manguezais em Fortaleza é a seguinte:

  1. Manguezal do estuário do rio Ceará: completamente substituído por construções, mesmo havendo ali uma APA estabelecida pelo Governo do Estado. A porção que ainda possui alguma vegetação fica em Caucaia, ou seja, do outro lado do rio.
  2. Manguezal do rio Cocó: confinado pelo tecido urbano e com delimitação consolidado num zoneamento ambiental que somente considerou áreas vegetadas, ignorando completamente as características e dinâmica de um manguezal;
  3. Manguezal do Rio Pacoti: o que se encontra em melhores condições devido ao estabelecimento das Unidades de Conservação da Sabiaguaba, para onde deveremos nos manter muito atentos a respeito dos “projetos para urbanizar” a área ou transformá-la em “área turística”.

Diante desse quadro devastador, precisamos fazer com que as leis ambientais sejam respeitadas.

Precisamos também exigir que os urbanistas apreendam que meio ambiente não são somente árvores e paisagismo e, principalmente, que em termos de planejamento urbano o componente ambiental seja a base primordial uma vez que são as características naturais do território que deverão modelar forma, função e estruturas urbanas. (Nessa perspectiva, sugiro conhecer o Plano Fortaleza 2040)

Reafirmo: sem os manguezais preservados Fortaleza está em sério risco ambiental, sobretudo com as atuais mudanças climáticas, intrusão marinha e elevação do nível do mar.

Pra quem ficar interessado em saber mais sobre os manguezais sugiro conhecer o Ecomuseu Natural do Mangue na Sabiaguaba

 

Para conhecer o Plano Fortaleza 2040:

http://fortaleza2040.fortaleza.ce.gov.br/site/fortaleza-2040/publicacoes-do-projeto

Até a próxima postagem e se puder… compartilhe essas informações!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s